Religião ou seita?

Como identificar hoje em dia, o que é uma religião e o que é uma seita?

A palavra seita vem do latim secta e singifica cortada, separada. Trata-se de um grupo religioso com uma concepção derivada dos ensinamentos de uma das principais religiões do mundo. Ou seja, uma seita é uma subdivisão de uma religião.

Apesar deste sentido ser claro, trata-se de uma difícil tarefa identificarmos uma seita, visto que jamais os membros de um grupo religioso admitem ser considerados sectários (separatistas). Comumente eles se julgam os verdadeiros e únicos fiéis e continuadores de uma religião que propõem ser verdadeira.

Podemos claramente observar que há seitas de todas as religiões. Mas não há seitas católicas. Quando surge uma seita entre os católicos, ela é logo expelida pela excomunhão.
A unidade santa da Igreja Católica é incompatível com a existência de seitas em seu seio.

A tendência para a formação de seitas é uma conseqüência da falta de coesão doutrinária e falta de unidade.
O protestantismo, por exemplo, é essencialmente sectarizante, pois o livre-exame da Bíblia gera continuamente novas divisões (no Brasil temos um exemplo disso), impedindo a unidade, e muito mais a coesão doutrinária.
Do contrário, a unidade da verdade católica obriga os grupos sectários a saírem e a constituírem religiões autônomas (a Igreja Ortodoxa é um exemplo disso).

As seitas se multiplicam nas épocas de crise na Igreja e, principalmente, quando a força do Papado diminui. Por fraqueza, por covardia ou por omissão, um Papa pode contribuir para o crescimento dos erros e difusão das heresias, e logo, surgimento de seitas.
Desta forma, no final da Idade Média, multiplicaram-se os grupos sectários.

Isso ocorre porque a falta de orientação de alguns católicos repercute na insatisfação de suas necessidades e aspirações dentro da Igreja, gerando uma fé subjetiva.
É a este povo desorientado que a seita oferece respostas simplificadoras e fáceis. A convicção com que a seita impõe suas idéias (mesmo as mais absurdas), parece, aos olhos do inseguro na fé, um fator de defesa e de segurança doutrinária.
Em terra de subjetivistas na fé, quem aparenta ter uma certeza objetiva aparece como dono da verdade.
Assim, o aliciamento sectário ocorre mais por entusiasmo do que por razão. Conseqüentemente, levando ao fanatismo e não ao convencimento.

Assim, podemos ver claramente a diferença entre seita e religião.
Na religião, o entusiasmo, quando existe, é fruto da pregação doutrinária. A adesão à fé é um ato fundamentalmente racional.

A propaganda sectária, do contrário, explora as paixões (o entusiasmo, o ressentimento, o ódio), para obter uma adesão de vontade. Sendo, então, utilizados processos que chamamos de “lavagem cerebral”.

Podemos entender claramente que a adesão do sectário ao seu grupo religioso tem sempre caráter passional e não racional. A defesa que faz de sua crença é sempre apaixonada. Ele procura justificá-la com base no que a seita combate, e não no que ela ensina.

Para clarear um pouco mais esta questão, vamos fazer uma análise concreta das religiões:

A Igreja Católica detém a intregalidade e a totalidade da revelação de Deus para o homem. A verdade, objetivamente falando, está conosco. Todas as demais religiões representam, em maior ou menor medida, um afastamento desta verdade objetiva. Podemos chegar a esse conhecimento apenas estudando a história da humanidade.

Os ortodoxos estão muito próximo de nós.
As igrejas ortodoxas são, verdadeiramente, Igrejas, seguindo a sucessão apostólica, válida em seus sacramentos (inclusive o da Eucaristia). Têm Missas, veneram Maria e os santos, adoram a um só Deus e suas Bíblias incluem os livros deuterocanônicos. Porém, o fato de negar a juridição universal do Bispo de Roma torna a fé ortodoxa defectiva.

Os protestantes representam um afastamento um pouco maior do que os do ortodoxos. Suas comunidades não guardam a sucessão apostólica e não contam com os sacramentos válidos, não sendo Igrejas verdadeiras. A Bíblia por eles usada, ou por eles criada, é privada de livros divinamente inspirados. Não celebram a Missa e não veneram aos santos. Preservaram pouquíssimos costumes dos primeiros cristãos

Prosseguindo ao afastamento da verdade, após os protestantes, temos os judeus, que crêem em um deus único e guardam parte dos livros sagrados, mas negam o Messias e rejeitam todo Novo Testamento.

Depois do judaísmo, mais afastado ainda é o islamismo, que tem apenas de semelhante, ser monoteísta, acreditar nos anjos, demônios e salvação eterna.

A seguir, o hinduísmo, que apenas é teísta, embora acredite em vários deuses.

A seguir, o budismo, que não acredita em Deus e guarda a necessidade de uma vida regrada para a obtenção de um prêmio eterno (o fim do ciclo de renascimento).

Depois, existem os animistas, que, pelo menos acreditam em alguma coisa (espíritos, magias…), estando menos afastados que o ateu.

Enfim, podemos imaginar ao redor do catolicismo uma série de círculos cada vez mais afastados da verdade objetiva.

É preciso (e possível) ver nitidamente a diferença entre religião e seita. Após isso, podemos descobrir qual religião detém a verdade e quais são aquelas afastadas dela.
Para isso, sugiro a você que, não apenas leia esse pequeno texto, que possui apenas um estudo superficial, mas que descubra por você mesmo, através de sua percepção aliada às características citadas no início deste estudo, qual é religião e qual é seita. Feito isto, faça um estudo da história da humanidade e descubra qual religião trilhou sempre o caminho da verdade revelada por Deus, primeiro aos antepassados do Antigo Testamento e depois, aos primeiros discípulos do Novo Testamento.

Assim como entre o povo ( de Israel ) houve falsos profetas, do mesmo modo haverá também entre vós doutores, que introduzirão disfarçadamente seitas perniciosas. Eles, renegando assim o Senhor que os resgatou, atrairão sobre si uma ruína repentina. Muitos os seguirão nas sua desordens e serão deste modo a causa de o caminho da verdade ser caluniado…“( 2 Pd 2,1 -2).

Que o Espírito Santo de Deus derrame sobre você os dons da Sabedoria e do Entendimento a fim de que toda a dúvida seja eliminada a fim de fortalecer ainda mais a sua fé!

Paz e bem!

Anúncios

48 Respostas

  1. Trocando em miúdos: Se lermos as escrituras, o cristianismo bíblico genuíno é considerado pelo judaísmo não messiânico como uma SEITA e, se compararmos o CATOLICISMO com o CRISTIANISMO BÍBLICO genuíno veremos que o catolicismo é sim uma SEITA do cristianismo bíblico genuíno, que a muito de separou do cristianismo de Jesus e está no catolicismo dos papas.

    Em verdade, pela lógica bíblica, o judaísmo deveria ter se transformado em cristianismo, mas transformou-se um judaísmo não messiânico e em judaísmo messiânico.

    E o cristianismo bíblico genuíno que existiu no primeiro século quase não é praticado hoje porque os líderes das instituições religiosas DOMINANTES o transformaram em seitas tais como o catolicismo. Os líderes católicos ao invés de cristianizarem o catolicismo, catolizaram o cristianismo, dia a dia. Toda vez que um adepto tenta cristianizar o catolicismo ele é impedido pela FORÇA da excomunhão e não pela força da lógica e por provas bíblicas convincentes. Assim pela FORÇA, a seita católica mantem a CONFORMIDADE do grupo com a liderança e mantem TODOS fora do CORPO DE CRISTO.

    José da Silva

  2. José,

    Esta é a sua opinião pessoal, baseada em estudo nenhum.

  3. Daniel Silva,

    Tentar reduzir a minha resposta ao seu artigo “Religião ou Seita?” a uma insignificante opinião pessoal e tentar reduzi-la mais ainda a uma insignificante opinião não baseada em estudo nenhum é o cúmulo da arrogância, da ausência de argumentação lógica e o cúmulo da ignorância dos fatos históricos.

    Se você estudar a história do catolicismo verá que ele surgiu após a morte do último apóstolo como uma seita apostatada do CRISTIANISMO BÍBLICO GENUÍNO. Assim, o catolicismo apostatou-se do cristianismo em tal alto grau que foi necessário, séculos mais tarde, um movimento REFORMISTA na seita para criar uma “sub-seita” que estivesse menos distante do cristianismo bíblico genuíno que a seita-mãe. Hoje, por exemplo, o sectário protestante está bem mais próximo do cristianismo bíblico genuíno do que o sectário católico. O ideal seria que os líderes destas seitas, em maior grau de RESPONSABILIDADE o líder católico porque ele é responsável por maior número de doutrinas antibíblicas e extrabiblicas que o líder protestante abandonassem as DOUTRINAS EXTRABÍBLICAS E ANTIBÍBLICAS que ainda as impingem ao longo dos séculos e retornassem ao modelo de CRISTIANISMO BÍBLICO GENUÍNO, arrastando os adeptos com eles.

    O ideal é que os líderes reconhecessem que não são APÓSTOLOS e não são PROFETAS e que muitas das doutrinas ANTIBIBLICAS E EXTRABIBLICAS deles são fruto das mentes deles e não fruto da REVELAÇÃO DIVINA.

    O ideal é que os líderes reconhecessem que o que está REVELADO nas escrituras está revelado e o que não está revelado nas escrituras não está revelado,isto é, não ficarem tentando preencher as LACUNAS que as escrituras deixaram vazias nos textos bíblicos. Ora, se a LACUNA está vazia é porque O Deus deseja que continue vazia, os líderes não devem preenchê-las em nome dO Eterno, sendo que ele não os autorizou a isto ou algum lider hodierno conversou AUDIVELMENTE com O Eterno como MOISÉS, ABRAÃO, NOÉ, JESUS CRISTO conversaram?

    Sonhar não faz mal…

    José da Silva

  4. Daniel, devo concordar quanto a sua ignorância quanto aos fatos históricos… Vc critica o protestantismo por este não tem uma igreja universal mas o Cristianismo existe e é dele que fazemos parte. O Cristianismo é Universal. O católico Martinho Lutero, um dos expoentes da Fé Reformada, teve a coragem de protestar contra a venda de indulgências, um comércio que estava denegrindo o Cristianismo. A partir daí, o Cristianismo, sob a graça de Deus, seguiu seu caminho livre das heresias.

    A ruptura foi necessária num momento em que o catolicismo pretendia se estender por todo o mundo, sempre com a ameaça de colocar na fogueira seus opositores. Então o Cristianismo seguiu seu caminho com a verdade bíblica, tendo unicamente Jesus como Senhor, Mediador, Advogado e Intercessor, conforme as Escrituras.

    Vc critica os protestantes por terem várias denominações diferentes ( te falo que são mais ou menos umas 20.000) os católicos também criticam os protestantes por terem a bíblia como unica regra de fé e pratica (e tentem contradizer isto com as várias denominações diferentes)
    Ora, ser a Bíblia a norma de fé e prática do cristão não é uma afirmação dos crentes; é uma declaração da própria Palavra de Deus (Rm 10.17; 2 Tm 2.15; 3.16-17 ;4.2). Há muitas denominações registradas em cartório, mas existe unidade na fé em Cristo Jesus. Desprezamos dogmas criados por homens. Não comemos pelas mãos dos outros. Cada crente examina as Escrituras, e debate, e troca opiniões, assim como faziam os primeiros cristãos.

    Meu caro Daniel veja as escrituras: “Estes foram mais nobres do que os de Tessalônica, pois de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim” (Atos 17.11). A Bíblia chama de “nobre” aquele que examina a Palavra e dela tira suas próprias conclusões. Somos uma só fé, uma só religião, uma só doutrina.

    Só adoramos o Santo dos santos, Aquele que morreu em nosso lugar. Não louvamos, nem adoramos, nem suplicamos a outros deuses (Mateus 4.10). Se alguma denominação ensina outro Evangelho, não faz parte do Corpo de Cristo, não é considerada cristã, não é Igreja de Jesus.

    Agora da mesma forma que vc classificou a seita podemos dizer que a igreja católica apostólica romana é também uma seita….

    JESUS VOLTARA!!! AMÉM!!!!

  5. E sobre a susseção apostólica vejo o seguinte:
    Paulo nunca mandou alguém a obedecer quem não fosse apóstolo e queria que fosse ensinado o que saiu dele mediante TESTEMUNHAS: “(2Tm 2:2) – E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros”.

    Mais um detalhe: para ser apóstolo, deveriam existir dois requisitos básicos: “(At 1:20-22) – Porque no livro dos Salmos está escrito: Fique deserta a sua habitação, E não haja quem nela habite. Tome outro o seu bispado. É necessário, pois, que, dos homens que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus entrou e saiu dentre nós, começando desde o batismo de João até ao dia em que de entre nós foi recebido em cima, um deles se faça conosco testemunha da sua ressurreição”.

    Nenhum outro homem, além dos doze, merecia tal título. Paulo foi chamado Apóstolo dos Gentios devido ao seu chamado, não se considerava como um dos doze e depois dele nenhum outro homem mereceu este título, por não preencher os requisitos básicos do apostolado. Portanto, a autoridade apostólica morre com o último apóstolo, João, restando seus ensinamentos escritos, o que aliás foi o mais importante critério para determinação do Cânon do Novo Testamento pela Igreja Primitiva…

    Acredito que a igreja reformada incomoda muito a igreja romana….

    DEUS ABENÇOE!!!!

  6. Henrique,

    vc disse:
    “A ruptura foi necessária”
    Bem, podemos ver que isso que foi criado não é a continuação da Igreja de Cristo, pois abdicou na sucessão…
    Aliás, se lembra do que Cristo disse: “As portas do inferno não prevalescerão” (Mt. 16,18)
    Nem a ruptura.

    Por isso ela segue seu caminho, aguardando que os filhos pródigos retornem…..

    Perfeito, examinar as escrituras é recomendado.
    Mas o livre-exame não: “Filipe aproximou-se e viu que o eunuco lia o profeta Isaías, e perguntou-lhe: Porventura entendes o que estás lendo?
    Respondeu-lhe: Como é que posso, se não há alguém que mo explique? E rogou a Filipe que subisse e se sentasse junto dele.” (Atos, 8, 30-31)

    Prefiro ficar com a Bíblia do que com sua opinião.
    Prefiro ficar com a Igreja do que com quem se separou dela…

  7. Henrique,

    vc disse:
    “Nenhum outro homem, além dos doze, merecia tal título.”
    E tenta fazer uma manobra para dar sua opinião a respeito do apostolado de São Paulo.

    Segundo a Bíblia, o próprio São Paulo se diz Apóstolo:
    “Paulo, servo de Jesus Cristo, escolhido para ser apóstolo, reservado para anunciar o Evangelho de Deus” (Rm 1,1)

    “Paulo, apóstolo de Jesus Cristo por chamamento e vontade de Deus, e o irmão Sóstenes” (1 Cor 1,1)

    Veja o que ele diz sobre seu apostolado:
    “Porque eu sou o menor dos apóstolos, e não sou digno de ser chamado apóstolo, porque persegui a Igreja de Deus.
    Mas, pela graça de Deus, sou o que sou, e a graça que ele me deu não tem sido inútil. Ao contrário, tenho trabalhado mais do que todos eles; não eu, mas a graça de Deus que está comigo.” (1 Cor 15,9-10)

    Agora veja:
    “Mas, quando aprouve àquele que me reservou desde o seio de minha mãe e me chamou pela sua graça, para revelar seu Filho em minha pessoa, a fim de que eu o tornasse conhecido entre os gentios, imediatamente, sem consultar a ninguém, sem ir a Jerusalém para ver os que eram apóstolos antes de mim, parti para a Arábia; de lá regressei a Damasco. Três anos depois subi a Jerusalém para conhecer Cefas, e fiquei com ele quinze dias. Dos outros apóstolos não vi mais nenhum, a não ser Tiago, irmão do Senhor. Isto que vos escrevo – Deus me é testemunha -, não o estou inventando. Em seguida, fui para as regiões da Síria e da Cilícia.”
    Vemos que ele recebeu o chamado de apóstolo, eu foi ter com os outros apóstolos, como ele mesmo diz.
    Foi se encontrar com Pedro. Mas porque Pedro? Por que era o líder. A figura do Papa.
    E depois diz que se dirigiu para as regiões da Síria e da Cilícia.
    Certamente foi enviado por Pedro.

    Eis a sucessão apostólica.
    Ela é clara e evidente.

    E como vc disse, São Paulo recomenda que não escutemos a ninguém que não seja apóstolo.

    E os protestantes causaram a ruptura e se afastaram.

    vc disse:
    “Acredito que a igreja reformada incomoda muito a igreja romana….”

    Muito pelo contrário!!!
    O que vc vem fazer aqui no meu blog então?
    Já ouviu o dito popular: “Os incomodados que se mudem”

    Quem se incomoda são os protestantes…Eles que se mudaram…

  8. VOU ESCREVER ASSIM PARA VC ENXERGAR, POIS ACHO QUE VC ESTA COM PROBLEMA DE LEITURA OU DE ENTENDIMENTO!!!!

    VC CITOU OS TEXTOS DA CARTA DE PAULO AOS CORINTIOS, E OS TEXTOS CONCORDAM COM TUDO QUE EU DISSE…PAULO FOI APOSTOLO DE JESUS POR CHAMAMENTO E VONTADE DE DEUS…ELE SE CONSIDERA O MENOR DOS APOSTOLOS (NA VERDADE SABEMOS QUE FOI O APOSTOLO QUE MAIS DEIXOU OBRAS P O NOVO TESTAMENTO E QUE FEZ MAIS REALIZAÇÕES DO QUE TODOS EM ATOS DOS APOSTOLOS)

    PAULO MOSTRA UMA LIÇÃO DE HUMILDADE EMBORA INTELECTUALMENTE FOSSE SUPERIOR A TODOS OS OUTROS APOSTOLOS( POIS TINHA ESTUDO, JUNTAMENTE COM BOA EDUCAÇÃO, ERA CIDADÃO ROMANO, ETC)…”COM CERTEZA SE PAULO TIVESSE ANDADO COM CRISTO A IGREJA CATOLICA NAO IRIA PENSAR DUAS VEZES AO NOMEA-LO COMO O PRIMEIRO PAPA”

    VC CITOU O CASO DE FILIPE E O EUNUCO…O EUNUCO NÃO CONHECIA A JESUS CRISTO…DEUS USOU FELIPE PARA DAR O TESTEMUNHO DE JESUS AO EUNUCO

    O FATO É QUE VC LÊ A BIBLIA E TENTA ADPTÁ-LA À TRADIÇÃO DA IGREJA DE “ROMA” QUANDO O CERTO É ADAPTAR A DOUTRINA À PALAVRA DE DEUS. DAÍ SUAS RESPOSTAS SÃO MUITO POROSAS

    ALEM DE TUDO VC DEMONSTRA UMA IGNORÂNCIA ASSINTOSA A RESPEITO DOS FATOS HISTÓRICOS. SERÁ QUE OS MOTIVOS CITADOS NO MEU COMENTÁRIO ACIMA NAO FORAM SUFICIENTES PARA QUE LUTERO ROMPESSE COM ESSA “SEITA ROMANA” QUE VCS CHAMAM DE IGREJA? MAS TUDO BEM, VOU COLOCÁ-LAS NOVAMENTE AQUI:

    “O COMÉRCIO DAS VENDAS DE INDULGÊNCIAS” , “ASSASSINATOS COM A FOGUEIRA”, “PATROCINIO DE GUERRAS SANTAS”, “A DIABÓLICA INQUISIÇÃO”… “PROIBIÇÃO DA LEITURA DA BÍBLIA”…
    SERÁ QUE LUTERO ERA OBRIGADO A ACEITAR TUDO ISSO E DE ACHAR QUE ESTA SEITA ESTAVA FAZENDO A VONTADE DE CRISTO??OS PROTESTANTES SE MUDARAM PARA FICAR MAIS PERTO DE CRISTO…

    E OUTRA O CRISTIANISMO BÍBLICO GENUÍNO ESTÁ MAIS PROXIMO DA IGREJA PROTESTANTE DO QUE DA IGREJA CATOLICA (COMO FOI COMENTADO PELO JOSE LOGO ACIMA)…A IGREJA DE “ROMA” INVENTOU A “MARIOLATRIA”, “PAPADO”, “INDULGÊNCIAS”, PEDIDOS DE INTERCESSÃO PARA OS MORTOS”, “CANONIZAÇÃO”, PURGATÓRIO”, “INQUISIÇÃO”…

    PARA VC COMENTAR ALGUMAS QUESTÕES DANIEL, É PRECISO QUE VC TENHA ALGUM CONHECIMENTO HISTÓRICO E SOCIAL DA CIVILIZAÇÃO HUMANA…SENÃO O CONTEXTO FICA ESQUECIDO!!!!

  9. E sobre a unidade da igreja católica penso o seguinte:

    No dia que a Igreja de Roma excluir o Padre Quevedo, que diz que o diabo não existe, no dia que a Igreja de Roma excluir os padres que acreditam em reencarnação, como os exibidos no Fantástico de 11 de Novembro/2001, no dia que a Igreja de Roma excluir o padre Gozzi que acha belo e puro o Candomblé, nesse dia eu vou acreditar que a Igreja de Roma não aceita SUBJETIVISMOS em seu meio… antes disso… é mera HIPOCRISIA E FALÁCIA.

  10. Henrique,

    vc disse:
    “COM CERTEZA SE PAULO TIVESSE ANDADO COM CRISTO A IGREJA CATOLICA NAO IRIA PENSAR DUAS VEZES AO NOMEA-LO COMO O PRIMEIRO PAPA”
    Certamente, se em [Mt 16, 18] Jesus tivesse falado a São Paulo, a Igreja iria reconhecê-lo (e não nomeá-lo. Quem nomeou foi Cristo) como primeiro Papa.

    vc disse:
    “O EUNUCO NÃO CONHECIA A JESUS CRISTO”
    Justamente, por isso o livre-exame acaba criando as milhares de denominações protestantes, cada uma com a sua visão.
    Todo mundo sempre acha que sabe interpretar a Bíblia…

    Henrique,
    Tudo o que vc citou como invenções da Igreja está baseado na Bíblia!
    Que coincidência!!!!

    Leia o tópico sobre o purgatório e sobre a inquisição, se deseja mais esclarecimentos…

    Se vc conhecesse tanto a história da civilização não estaria falando essas besteiras… Aliás, a história mostra que o protestantismo existe desde o século XVI. E o seu pentecostalismo desde o século passado.

    Curioso… “Igrejas” fundadas por homens…
    Sem fanatismo, meu amigo, por favor…

  11. Sobre os Padres que vc citou…

    Sabe por que um padre que se declara contrário a tantas coisas que a Igreja sempre ensinou, continua padre?

    Porque se ele sair da Igreja, ele não terá mais força alguma.
    Ele só tem audiência, enquanto se apresenta como padre.

    Se você examinar a História, verá que sempre foi assim. Todo herege, só tem força enquanto permanece na Igreja. Saindo, ele perde totalmente sua influência e força.

    Os hereges são como os vírus e bacilos: só prejudicam enquanto estão em nosso corpo.

    Dois casos comprovados disso:
    1) Frei Boff, enquanto se apresentou como padre católico, ele teve muita influência. Quando ele largou a batina, e se uniu a uma mulher casada, mãe de seis filhos, ele perdeu toda a credibilidade. Passou a ser um Genésio comum.

    2) Aplique o mesmo princípio a Lutero.

    Uma pequena observação:
    Procure observar se o movimento pentecostal se parece, pelo menos um pouco, com a Igreja originalmente protestantes (Luterana, Presbiteriana, Anglicana… e até Metodista, Batista e Adventista)
    Mais uma denominação criada…. e mais…. e mais….

    Jesus voltará!
    Mas com Ele disse: “Antes, virão muitos falsos profetas!”

  12. Henrique,

    vc disse:
    “Cada crente examina as Escrituras, e debate, e troca opiniões, assim como faziam os primeiros cristãos. ”

    Sabe onde isso se enquadra na Bíblia?

    “É o que ele faz em todas as suas cartas, nas quais fala nestes assuntos. Nelas há algumas passagens difíceis de entender, cujo sentido os espíritos ignorantes ou pouco fortalecidos deturpam, para a sua própria ruína, como o fazem também com as demais Escrituras”. (2Pd 3,16)

    Bem antes deste versículo, São Pedro diz:

    “Antes de tudo, sabei que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal”. (2Pd 1,20)

    Interpretação pessoal -> é isso que fazem as denominações protestantes…

  13. Daniel, ( Sobre o seu comentário de 6 de agosto – 6:56 pm)

    Vc disse que Jesus nomeou Pedro o primeiro papa e citou Mt 16:18 `”portanto eu lhe digo: você é Pedro, e sobre esta pedra constuirei a minha igreja, e nem a morte poderá vencê-la”…vamos lá:

    A posição do Livro catecismo da Igreja Católica, edição Típica Vaticana, pág 156, diz: ‘Pedro em razão da fé por ele confessada, permanecerá como a rocha inabalável da Igreja.”. Então, para a Igreja Católica Apostólica Romana, Pedro é a Rocha inabalável da Igreja”. veja que eu conheco um pouco da sua doutrina (so de passagem)
    A palavra inabalável, quer dizer, “que não pode ser abalado, firme”, convido a você analisar uma atitude de Pedro que coloca em xeque está afirmação católica “Pedro – rocha inabalável da igreja”.

    Na mesma passagem que Pedro tem a revelação do Pai, ele foi usado por Satanás, porque não entendeu a razão pelo qual Jesus veio a terra, quando Jesus compartilhou o seu sofrimento e o plano de Deus :
    Mateus 16v. 22-23 – “E Pedro, tomando-o de parte, começou a repreende-lo dizendo: Senhor, tem compaixão de ti; de modo, nenhum te acontecerá isso. Ele( Jesus), porém, voltando-se disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens.”

    Não existe nenhuma possibilidade em dizer que Pedro é a Pedra que a igreja está alicerçada! Pedro não entendeu a missão do Salvador, pois em sua crucificação ele nem estava com medo de ser crucificado junto com Cristo, e após isto, os discípulos estavam quase voltando à mesma vida que levavam.

    A expressão, “SOBRE ESTA PEDRA”, Cristo estava dizendo sobre ele mesmo.
    Como poderia ser edificado um edifício sobre uma pedrinha?
    Se analisarmos o jogo de palavras, chegaremos a conclusão que no Grego, Pedro quer dizer “petros”, ou seja; pedrinha, fragmento de uma rocha. Pedro era um fragmento de uma rocha, pois nós formamos o corpo de Cristo, I Corintios 12v. “Ora, vós sois o corpo de Cristo e seus membros em particular”. Somos um fragmento da rocha que é Cristo, pois Cristo é a pedra maciça, sobre a qual está edificada a igreja, o próprio Pedro reconhece isto, veja então meu caro Daniel no livro de Atos 4:10-11:

    “Seja conhecido de vós todos, e de todo povo de Israel, que em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, aquele a quem crucificastes e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, em nome desse é que este está são diante de vós. Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta por cabeça de esquina”.

    O que os livros Católicos não deixam registrado é que ele também foi o primeiro a negar a Jesus, e isto já tinha sido revelado pelo próprio Cristo (Mateus 26v. 69-75 / Marcos 14v. 66/ Lucas 22v. 54-62/ João 18v. 25-27).

    Mas graças a Deus que a própria Bíblia nos diz que Jesus não faz acepção de pessoas: Deuteronômio 10v. 17 – “Pois o Senhor, vosso Deus, é o Deus dos deuses e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e terrível, que não faz acepção de pessoas nem aceita recompensas;” Quer mais referências? veja- Jò 34v.19/ Romanos 2v.11/ Colossenses 3v.25.

    Jesus ao se referir à edificação da Igreja diz ser edificada não sobre o “Petros” (Pedro), mas sobre a “Petra”, um rochedo inabalável. Ora, Jesus fez nítida diferença de semântica entre “Petra” e “Petros”: um é substantivo feminino singular e está na terceira pessoa; o outro masculino plural e se encontra na segunda pessoa. Demais disso(como li em alguns artigos) , nunca o termo “Petra” é usado na Bíblia em relação a homem algum, mas somente em relação a Deus. Outrossim, tal verso nem de longe insinua alguma coisa sobre Roma, sucessão apostólica e congênere.
    OS CATÓLICOS CONSEGUEM VER O QUE NÃO ESTÁ ESCRITO NO TEXTO!!

    A frase “Tu és o Cristo filho do Deus vivo” é a chave para entendermos toda essa confusão que vc Daniel não consegue entender. Jesus perguntou a “TODOS”, e não somente a Pedro, Quem Ele era. A ele foi revelado confessar que Cristo era o Messias, o Filho de Deus, daí a frase: “Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que to revelou, mas meu Pai, que está nos céus. Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja…”, ou seja, sobre a confissão de que Ele era o Filho de Deus. A bem da verdade, a Igreja nunca poderia estar solidamente edificada sobre homem algum pois Pedro apesar de ter sido um grande apóstolo, foi no entanto, falível e passível de erro como demonstra de maneira assintosa o contexto imediato (Mat16: 23) e os demais escritos no novo testemento.
    Há de se ver uma conotação com todos os cristãos como petros, e isto é descrito pelo próprio Pedro: “vós também, quais pedras vivas, sois edificados como casa espiritual…” I Pedro 2:5 . Por sua vez todas elas estão edificadas sobre a grande Petra que é Jesus (Efésios 2.20). Agora compare estes dois versos: “E quem cair sobre ESTA PEDRA será despedaçado; mas aquele sobre quem ela cair será reduzido a pó…” “E eu te digo que tu és Pedro, e sobre ESTA PEDRA edificarei a minha Igreja…” . Indubitavelmente, na primeira e na segunda sentença Jesus é a pedra. Desde a época do salmista (Sl. 118:22), passando pelo profeta Isaias, a palavra profética já anunciava o Messias, como a PEDRA DE ESQUINA (Is. 28:16).
    Jesus afirmou ser ele mesmo essa Pedra, Mateus 21:42,44. Pedro em nenhum momento disse de si mesmo como a rocha ou pedra da igreja, se não, Marcos teria confirmado de modo enfático. Se porventura o dogma da superioridade de Pedro é verdadeiro e de tamanha importância, como a Igreja Católica ensina, não parece praticamente inconcebível que os registros de Marcos e de Lucas se silenciem a respeito?
    E tem mais Daniel: “Teria Jesus mudado o nome de Simão Barjonas para Pedro ou apenas acrescentado?” Ora, quando se muda um nome faz-se necessariamente uma substituição. O nome anterior não é mais mencionado como no caso de Abrão para Abraão. Já no caso de Pedro apenas foi acrescentado como bem atesta Lucas “agora, pois, envia homens a Jope e manda chamar a Simão, que tem por sobrenome Pedro” Atos 10:5,18,32 – 11:13 . Veja que é um nome acrescentado e não mudado como querem os teólogos do Vaticano(que é uma deturpação) . Veja ainda que ele continuou sendo chamado de Simão (Atos 15:19) ou Simão Pedro (João 21:2,3,7) algo que no mínimo seria estranho se o antigo nome tivesse sido trocado. Querer ver nisto uma ligação da suposta supremacia petrina com relação ao papado é ir longe demais!
    Alardeia os católicos em ver na simbologia das chaves (v.19) uma supremacia jurisdicional sobre toda a cristandade. Conquanto sabemos ser a chave outorgada realmente a Pedro para “abrir” e “fechar”, no entanto cabe salientar que foram as chaves do Reino do Céu e não da Igreja que foram dadas…e Reino do Céu não é a Igreja! O uso dessas chaves estavam antes nas mãos dos fariseus (cf. Lucas 11:52). Essas chaves representam a propagação do evangelho de arrependimento de pecados, pelo qual todos os cristãos, e não Pedro apenas, podem abrir as portas dos céus para os pecadores que desejam ser salvos. Tanto é, que em Mateus 18:18 Jesus a confia aos demais apóstolos; Pedro portanto foi o primeiro a usa-la em Pentecostes, onde quase três mil almas foram salvas, depois a usou para pregar ao primeiro gentio Cornélio. É esta a chave que abre a porta, e não é prerrogativa exclusiva do hierarca católico. Ninguém tem poder de monopoliza-la como querem os Católicos Romanos.
    O caso de Cornélio, por exemplo, é um contragolpe no argumento romanista pois Pedro teve de dar explicações perante a Igreja por ter se misturado e comido com um gentio. Raciocinemos, onde a primazia de Pedro neste episódio? Se a tivesse, porventura daria explicações perante seus supostos comandados? Certamente que não! Mas Pedro teve de se explicar, por que não possuía nenhum governo sobre os demais.

    E faço uma pergunta a vc Daniel: “PEDRO ESTEVE EM ROMA?”

    Vcs católicos afirmam ser fato incontestável ter sido o apóstolo Pedro o fundador da igreja em Roma. Atribuem-lhe ainda um pontificado de 25 anos na capital do império e conseqüente morte neste lugar. Vejamos:
    Pedro não pode ter sido papa durante 25 anos, pois foi martirizado no reinado do Imperador Nero, por volta de 67/68. Subtraindo vinte cinco anos, retrocederemos ao ano de 42 ou 43. Nessa época não havia se realizado o Concílio de Jerusalém (Atos 15), que se deu por volta de 48-49, Pedro participou (mas não deveria pois segundo a tradição, nesta época, ele estava em Roma), no entanto, foi Tiago quem o presidiu (Atos 15;13,19).
    Veja só meu caro mais uma prova, pois em 58, Paulo escreveu a epístola aos Romanos. E no capítulo 16 mandou uma saudação para muitos irmãos, mas Pedro sequer é mencionado (coincidência!!!). Paulo chegou a Roma no ano 62 e foi visitado por muitos irmãos (Atos 28;30 e 31). Todavia, nesse período, não há nenhuma menção de Pedro. O Apóstolo Paulo escreveu quatro cartas de Roma: Efésios, Colossensses, Filemon e Filipenses mas Pedro não é mencionado em nenhuma delas. Se Pedro estava em Roma no ano 60, como se deve entender a revelação referida nos Atos dos Apóstolos 23:11, em que Jesus disse a Paulo: “Importa que dês testemunho de mim também em Roma?” Cadê o papa de Roma na ocasião?
    É por estas e outras que não acreditamos que Pedro tenha fundado ou presidido a Igreja de Roma como afirmam os católicos!
    Pois bem, um pouco de História não faz mal a ninguém, concorda Daniel?? claro que sim então veja bem: Todos sabem que o trono dos papas teve seus momentos de vacância, muitos papas conquistaram este título por dinheiro, alguns papas considerados legítimos foram condenados como hereges, outros pela ganância do cargo foram envenenados por seus rivais, ainda outros foram nomeados por imperadores; quando não, havia três ou mais papas se excomungando mutuamente pela disputa da cadeira de São Pedro. ! A bem da verdade, essa tal sucessão ininterrupta e contínua dos papas é totalmente arrebentada e falsa. É por demais ultrajante mesmo para uma mente mediana suportar tamanha incongruência!
    E eu concluo baseado nas escrituras o seguinte:
    PEDRO NUNCA FOI PAPA E NEM O PAPA É O VIGÁRIO DE CRISTO.

    JESUS VOLTARÁ!!
    Mas como ELE mesmo disse: “Antes, virão muitos falsos profetas!” (PAPADO)

  14. Henrique,

    Apesar de acreditar que vc retirou este texto de algum site protestante (primeiro porque se assemelha e segundo porque sei que vc nao possui este estilo), irei responder, para que outras pessoas vejam os erros.

    vc disse:
    ” Ora, Jesus fez nítida diferença de semântica entre “Petra” e “Petros” ”
    Aqui vemos um grande malabarismo para ocultar a verdade às pessoas menos esclarecidas…

    Em Mt 16, é errado dizer que Simão seria apenas uma “pedrinha”.
    Isto porque a diferença de significado entre “petros”(pedra) e “petra”(rocha) existe apenas no grego ático, e o Novo Testamento foi escrito em grego koiné.

    No grego Koiné, “petros” e “petra” significam rocha.
    Se Jesus quisesse chamar Pedro de “pedrinha” teria usado o termo “lithos”.

    Todavia, nem seria preciso recorrer ao exposto até aqui, visto que a expressão utilizado por Jesus é aramaica, língua falada por Ele, e não o grego como vc deixou parecer em seu comentário.
    E, Jesus, em aramaico, deu um novo nome a Simão, chamando-o de Kepha, que quer dizer “grande pedra maciça”, o mesmo que “petra”.
    Se Jesus quisesse chamar Simão de “pedrinha”, teria usado a expressão “evna”.

    vc disse:
    “nunca o termo “Petra” é usado na Bíblia em relação a homem algum, mas somente em relação a Deus”

    É como “Cefás” que São Paulo sempre tratava, em suas missivas, a Pedro (cf. 1 Cor 1,12; 3,22; 9,5; 15,5; Gl 1,18; 2,9.11.14).
    Inclusive, São João apóstolo assim registra em seu evangelho:
    “Fitando-o, disse-lhe Jesus: “Tu és Simão,o filho de João; chamar-te-ás Cefas”” (Jo 1,42)
    Lembra-se do significado de Cefas descrito acima.

    Depois vc diz:
    “OS CATÓLICOS CONSEGUEM VER O QUE NÃO ESTÁ ESCRITO NO TEXTO!!”
    Eu diria que vc tenta manobrar o texto para dizer que está escrito…

    Não vou nem mais entrar em detalhes do restante do texto…
    Ultrajante são essas tentativas de enganar outras pessoas.
    Veja Henrique, que se não fosse minha explanaÇão, muitas pessoas sairiam daqui enganadas como vc saiu deste site protestante.

    Repreendo as afirmações infundadas a respeito do Papado.
    Vc acaba de incorrer no mesmo erro do site protestante…(seja lá qual for)

    Para encerrar, gostaria de fazer mais uma objeção.

    vc disse:
    “PEDRO ESTEVE EM ROMA?”
    Meu caro, esta resposta, bem como as respostas de todos os seus questionamentos encontram-se na Bíblia…
    Pedro escreveu: “a Igreja, ques está em Babilônia, vos saúda…” (1 Ped 5, 13)
    Ora, desde a era Patrística reconheceram Babilônia como sendo Roma IMPERIAL decadente.

    Ademais tudo isto, vc esqueceu de dizer que:

    – Cristo só utilizava a barca de Pedro para pregar às turbas (só na barca de Pedro está Cristo!);
    – que Cristo só usava a casa de Pedro em Cafarnaum (só na casa de Pedro está Cristo!);
    – que Cristo só pagou tributo por Pedro;
    – que só a Pedro, EM RESPOSTA A SUA PROFISSÃO DE FÉ maravilhosa, Cristo fez a solene Promessa, e – a ele concedeu as chaves do reino dos céus;
    – que só a Pedro confiou seu rebanho;
    – que Pedro é o mais nomeado no Novo Testamento, pelo menos 4 vezes mais que São João, o segundo;
    – que é sempre o primeiro nas listas dos evangelistas, e que muitas vezes é citado nominalmente – enquanto os outros apenas coletivamente: “Pedro e os que o seguiam”!!!

    Esqueceu que Pedro é o primeiro:
    – a anunciar o Evangelho aos judeus (Atos 2, 14),
    – a batizar os gentios (Atos 2, 41; 10, 48),
    – a operar o primeiro milagre (Atos 3, 1),
    – a receber e curar os enfermos, até com sua sombra (Atos 5, 15),
    – a propor a eleição de Matias em substituição a Judas (Atos 1, 15),
    – a resistir ao Sinedrim e defender os companheiros (Atos 2, 14; 4, 18),
    – a castigar os violadores dos bens eclesiásticos, e a excomungar o hereje simoníaco (Atos 5, 4; 8, 20),
    – a tomar a palavra no Concílio de Jerusalém, (Atos 15, 7).

    Reconheça, é muito esquecimento…
    Seria técnica de falso profeta?

  15. Daniel ,

    Te afirmo que nós não adquirimos conhecimento por nós mesmos, pois bem, leio sim vários artigos, várias revistas, pesquiso em vários sites e, principalmente, LEIO A BÍBLIA o que a maioria dos Católicos não fazem!!! E isso credencia uma opinião! Aliás se você quiser posso muito bem discutir ciência em um nível muito maior do que já vi em seus tópicos, política, História (que aliás compromete muito a igreja de roma) astronomia… portanto obter conhecimento é bom e sugestivo!!!
    O pior cego é aquele que não quer ver!!! O que vc está dizendo é apenas uma contradição, pois Nosso Senhor alterou o nome de Simão para “Kephas”, deixando claro quem seria a “pedra” visível de Sua Igreja.”
    Aliás Kephas significa pedra ou Pedro? O evangého de João nos dá a resposta: “E o levou a Jesus. Jesus, fixando nele o olhar, disse: Tu és Simão, filho de João, tu serás chamado Cefas (que quer dizer Pedro).” João 1:42. Veja que Cefas ou Kephas, significa Pedro e não pedra! Para fazer jus à coerência e a lógica, Jesus deveria ter dito mais ou menos assim: “Tu és Kephas e sobre esta kephas edificarei…” ou “Tu és Pedro e sobre este Pedro edificarei…” se não houvesse nenhuma diferença.

    A princípio a interpretação católica pode até impressionar, mas carece totalmente de fundamentos. Se não, vejamos: Jesus ao proferir a frase “E eu te digo que tu és Pedro,(Petrus) e sobre esta pedra(Petra) edificarei a minha Igreja”. Porquê então usaria “Petros” e “Petra”, seria só pra variar o vocabulário??? Claro que não!! Ora, estava afirmando que realmente era ELE a “PEDRA” a qual seria edificada sua igreja e não sobre um homem!!

    E NOVAMENTE AFIRMO QUE OUTROSSIM, TAL VERSO NEM DE LONGE INSINUA ALGUMA COISA SOBRE ROMA, SUCESSÃO APOSTÓLICA, INFAMABILIDADE PAPAL… É AÍ QUE DIGO QUE OS CATÓLICOS CONSEGUEM VER O QUE NÃO ESTÁ ESCRITO NO TEXTO…

    Segundo o próprio apóstolo Pedro disse: “vós também, quais pedras vivas, sois edificados como casa espiritual…” I Pedro 2:5
    Bom também temos a narrativa no evangelho de Marcos (Mc 8:27-30). Isto não é de pouca relevância, pois Marcos por muito tempo foi companheiro de Pedro (I Pe 5:13) e segundo Eusébio, foi deste que Marcos coletou suas informações para redigir seu evangelho. Pedro em nenhum momento disse de si mesmo como a rocha ou pedra da igreja, se não, Marcos teria confirmado de modo enfático. Mas os “Falsos Profetas” para garantir sua cadeira no poder interpretam de forma tendenciosa a passagem de Mateus. Se porventura o dogma da superioridade de Pedro é verdadeiro e de tamanha importância, como a Igreja Católica ensina, não parece praticamente inconcebível que os registros de Marcos e de Lucas se silenciem a respeito? Bom mais do que isso seria “forçar as escrituras”.

    MEUS IRMÃOS!! COMO NÃO DUVIDAR DA DOUTRINA DESTA IGREJA ROMANA DE BUSCAR O PODER PARA ELA, SE A PRÓPRIA HISTÓRIA A CONDENA. LUTERO TINHA TODA RAZÃO EM REVOLTAR COM OS PROCEDIMENTOS DE SUA IGREJA. A IGREJA CATÓLICA TINHA CHEGADO A UMA SITUAÇÃO DEPLORÁVEL, A PONTO DE VENDER LICENÇA PARA QUEM QUISESSE PECAR. ERAM AS FAMOSAS INDULGÊNCIAS. QUEM TINHA MAIS POSSIBILIDADES FINANCEIRAS, PODIAM, COM A COMPRA DAS INDULGÊNCIAS DA IGREJA CATÓLICA, COMETER QUALQUER TIPO DE PECADO. QUE ABSURDO! SERÁ QUE ESTA É A IGREJA DE CRISTO?? E O PAPA QUE COABITAVA COM ESSAS INDULGÊNCIAS??? ERA SUCESSOR DE PEDRO??? SEM DÚVIDAS ESSA SUCESSÃO APOSTÓLICA DA IGREJA CATÓLICA FOI UMA MANOBRA PARA GANHAR PODER, O PIOR CEGO É AQUELE QUE NÃO QUER VER!!!! mas graças a DEUS o seu ESPÍRITO SANTO nos dá o discernimento para fugirmos dessas heresias!!
    Devemos nos lembrar também que a chave outorgada realmente a Pedro para “abrir” e “fechar”, foram as chaves do Reino do Céu e não da Igreja que foram dadas…e Reino do Céu não é a Igreja! O uso dessas chaves estavam antes nas mãos dos fariseus (Lucas 11:52). Essas chaves representam a propagação do evangelho de arrependimento de pecados, pelo qual todos os cristãos, e não Pedro apenas, podem abrir as portas dos céus para os pecadores que desejam ser salvos. Tanto é, que em Mateus 18:18 Jesus a confia aos demais apóstolos

    E Sobre o fato de que foi dada a Pedro a missão de confirmar e apascentar o rebanho vcs católicos frisam nestes textos a palavra “confirmar e apascentar” e vêem neles uma suposta primazia jurisdicional petrina. A falácia deste argumento está em não mostrar que o apóstolo Paulo também “confirmava” as igrejas (At. 14:22 – 15:32,41). Quanto ao “apascentar”, esta também não era uma exclusividade de Pedro pois todos os bispos consoante At. 20:28 deveriam ter esta incumbência. Para sermos coerentes deveríamos dar este “status” de primazia aos demais, pois não só apascentavam como confirmavam as igrejas.
    Ao tomar a palavra no concílio de Jerusalém Pedro estava apenas fazendo uso das chaves para abrir a porta da salvação. Demais disso, alguém tinha de tomar a palavra e coube a Pedro o mais velho e intrépido. Mas… ao terminar a mensagem, ninguém o teve por especial, mas dirigiram-se a todos (At. 2:37) com a expressão: “Que faremos varões IRMÃOS?”. Dirigiram-se a toda a igreja e não apenas a Pedro.
    E volto a dizer que o caso de Cornélio é um contragolpe no argumento romanista pois Pedro teve de dar explicações perante a Igreja por ter se misturado e comido com um gentio. Raciocinemos, onde há primazia de Pedro neste episódio? Se a tivesse, porventura daria explicações perante seus supostos comandados? Certamente que não! Mas Pedro teve de se explicar, por que não possuía nenhum governo sobre os demais.
    Daniel, sobre a sua lista em que Pedro aparece em primeiro lugar este é apenas de caráter cronológico e não funcional. Percebe-se que os quatro primeiros nomes da lista dos sinópticos são: Simão, André, João e Tiago são os primeiros a serem chamados para seguir o mestre e dentre eles coube a Pedro ter uma prioridade cronológica. Não obstante em outros lugares como em Gálatas 2:9 seu nome não aparece nesta posição.

    Deus abençoe a todos!!!

  16. Daniel,

    Pedro foi o fundador da Igreja em Roma??? Me responda.

    Sabemos que a igreja católica apostólica “romana” atribui a Pedro um pontificado de 25 anos na capital do império romano(Aliás abro um parêntese aqui para que vc se lembre de que em 1229 a Igreja Católica Apostólica “Romana” proibiu a leitura da Bíblia para os leigos,depois de muito tempo, voltaram a ler novamente com restrições da tradição) . Volto a frisar meu comentário, que logicamente foi embasado em vários artigos históricos(imagino vc faça o mesmo!!)

    Como vc explica esse papado de 25 anos???

    Sabemos também que Pedro foi martirizado no reinado do imperador Nero mais ou menos em 67/68. Então, subtraindo vinte cinco anos(seu suposto papado, segundo a igreja católica) , retrocederemos ao ano de 42 ou 43, mas que coincidência!!!!!!!!! Nessa época não havia se realizado o Concílio de Jerusalém (Atos 15), que se deu por volta de 48-49, Pedro participou (mas não deveria!! pois segundo a tradição da sua igreja católica, nesta época, ele estava em Roma), no entanto, foi Tiago quem o presidiu (Atos 15;13,19).
    Mais uma referência bíblica caro Daniel, se Pedro fundou a igreja em Roma como se deve entender a revelação referida nos Atos dos Apóstolos 23:11, em que Jesus disse a Paulo: “Importa que dês testemunho de mim também em Roma?” Cadê o papa de Roma na ocasião?!!!!!
    Ora Daniel, vale lembrar que sobre a “cadeira de Pedro” muitos papas conquistaram este título por dinheiro ???? “Jesus foi traído por dinheiro”… alguns papas considerados legítimos foram condenados como hereges, outros pela ganância do cargo foram envenenados por seus rivais, ainda outros foram nomeados por imperadores; quando não, havia três ou mais papas se excomungando mutuamente pela disputa da cadeira de São Pedro…Por Deus a igreja de Cristo está edificada sobre ELE (ELE é a rocha fundamental) e não edificada sobre homens…

    Na verdade as coisas são bem diferentes quando analisadas de maneira honesta.

    E não lhe parece estranho que dos inúmeros “pais da Igreja”, somente 77 opinaram a respeito do assunto de Mateus 16:18, sendo que 44 reconheceram ser a fé de Pedro a rocha. 16 deles julgaram ser o próprio Cristo e somente 17 concordaram com a tese vaticana. Nenhum deles afirmavam a infalibilidade de Pedro e tão pouco o tinham como papa. Exemplo disso é S. Agostinho que em seu Livro I, Capítulo 21 das Retratações (Livro escrito no fim da sua vida, para retratar-se de seus escritos anteriores) expressamente afirma que sempre, salvo uma vez, ele havia explicado as palavras Sobre esta pedra – não como se referissem à pessoa de Pedro, mas sim a Cristo, cuja Divindade Pedro havia reconhecido e proclamado.

    Aliás, por uma questão de lógica: se existisse a sucessão à cadeira de Pedro, não deveria o seu representante seguir as suas doutrinas????? Por acaso ele instituiu que o seu sucessor poderia perdoar os pecados??? o culto de Hiperdulia foi estimulado por Pedro??? ou o culto de Dulia???Aliás foram sequer comentádos em suas epístolas…
    E o que me dizer sobre um documento entitulado “DIREÇÕES CONCERNENTES AOS MÉTODOS ADEQUADOS A FORTIFICAR A IGREJA DE ROMA” em que vários de seus bispos assumem que a Bíblia pode trazer problemas à tradição da igreja católica apostólica “romana”!!!!!vai dar uma olhada nesta heresia cometida pelos seus líderes no vaticano, esse documento está na biblioteca imperia de Paris fólio B, número 1088, vol. 2, págs 641 a 650.

    Devemos ter cuidado pois “Não entram e nem deixam entrar”!!!!!!

  17. Henrique,

    Sei que vc é uma pessoa inteligente e logicamente percebeu o quanto Pedro é citado no Evangelho.
    Não sei porque vc não comentou, mas ele é citado cerca de quatro vezes mais que João, o discípulo mais amado…
    Ele é que sempre toma a iniciativa nos diálogos com Jesus…
    Ele que entrou primeiro no túmulo de Cristo ressuscitado, mesmo não tendo sido o primeiro a chegar…

    Meu caro, a Bíblia é um livro de teologia e não um livro de história…

    Vc continua voltando a assuntos já esgotados, e por isso vou ter que voltar a escrever o que havia escrito antes:

    Em Mt 16, é errado dizer que Simão seria apenas uma “pedrinha”.
    Isto porque a diferença de significado entre “petros”(pedra) e “petra”(rocha) existe apenas no grego ático, e o Novo Testamento foi escrito em grego koiné.

    No grego Koiné, “petros” e “petra” significam rocha.
    Se Jesus quisesse chamar Pedro de “pedrinha” teria usado o termo “lithos”.

    Todavia, nem seria preciso recorrer ao exposto até aqui, visto que a expressão utilizado por Jesus é aramaica, língua falada por Ele, e não o grego como vc deixou parecer em seu comentário.
    E, Jesus, em aramaico, deu um novo nome a Simão, chamando-o de Kepha, que quer dizer “grande pedra maciça”, o mesmo que “petra”.
    Se Jesus quisesse chamar Simão de “pedrinha”, teria usado a expressão “evna”.

    vc disse:
    “nunca o termo “Petra” é usado na Bíblia em relação a homem algum, mas somente em relação a Deus”

    É como “Cefás” que São Paulo sempre tratava, em suas missivas, a Pedro (cf. 1 Cor 1,12; 3,22; 9,5; 15,5; Gl 1,18; 2,9.11.14).
    Inclusive, São João apóstolo assim registra em seu evangelho:
    “Fitando-o, disse-lhe Jesus: “Tu és Simão,o filho de João; chamar-te-ás Cefas”” (Jo 1,42)
    Lembra-se do significado de Cefas descrito acima.

    Sobre vc achar que Pedro nunca esteve em Roma, pensei que eu já tivesse sido claro, mas vou novamente escrever aqui:

    Pedro escreveu: “a Igreja, ques está em Babilônia, vos saúda…” (1 Ped 5, 13)
    Ora, desde a era Patrística reconheceram Babilônia como sendo Roma IMPERIAL decadente.

    Ah…E não tente manobrar o assunto.
    Eu não disse que somente Pedro apascentava o rebanho.
    Eu disse que Jesus o ordenou que o fizesse.
    A propósito, os Bispos tb são rebanho de Cristo, não são?

    Volto a afirmar:
    Vc esqueceu de dizer que:

    – Cristo só utilizava a barca de Pedro para pregar às turbas (só na barca de Pedro está Cristo!);
    – que Cristo só usava a casa de Pedro em Cafarnaum (só na casa de Pedro está Cristo!);
    – que Cristo só pagou tributo por Pedro;
    – que só a Pedro, EM RESPOSTA A SUA PROFISSÃO DE FÉ maravilhosa, Cristo fez a solene Promessa, e – a ele concedeu as chaves do reino dos céus;
    – que só a Pedro confiou seu rebanho;
    – que Pedro é o mais nomeado no Novo Testamento, pelo menos 4 vezes mais que São João, o segundo;
    – que é sempre o primeiro nas listas dos evangelistas, e que muitas vezes é citado nominalmente – enquanto os outros apenas coletivamente: “Pedro e os que o seguiam”!!!

    Esqueceu que Pedro é o primeiro:
    – a anunciar o Evangelho aos judeus (Atos 2, 14),
    – a batizar os gentios (Atos 2, 41; 10, 48),
    – a operar o primeiro milagre (Atos 3, 1),
    – a receber e curar os enfermos, até com sua sombra (Atos 5, 15),
    – a propor a eleição de Matias em substituição a Judas (Atos 1, 15),
    – a resistir ao Sinedrim e defender os companheiros (Atos 2, 14; 4, 18),
    – a castigar os violadores dos bens eclesiásticos, e a excomungar o hereje simoníaco (Atos 5, 4; 8, 20),
    – a tomar a palavra no Concílio de Jerusalém, (Atos 15, 7).

    Realmente, é muito esquecimento!

  18. Henrique,

    Vc defende a causa de Lutero?

    Por favor, leia os tópicos referente a este sujeito, aqui no blog…

  19. Henrique Santa Clara,

    Meus parabéns, ontem foi dia da memória de Sta Clara!

  20. Muito engraçado você!!! E obrigado pela informação sobre o dia de “Sta Clara” “como eu poderia viver sem saber disso???”
    Você me perguntou se eu defendo a causa de Lutero. Não defendo a causa de homem nenhum, defendo a causa de Cristo ( a quem eu amo)!!!!! no meu comentário eu falei sobre uma atitude correta que Lutero teve com relação a sua igreja pois esta estava em um estado deplorável (da forma que Satanás estava satisfeito, imagino) fora isso não disse mais nada sobre Lutero!!! Mas por sugestão sua vou ler o tópico por vc indicado primeiro depois farei algum cometário!!!

    Deus abençoe!!!!

  21. Estou gostando muito desse blog!
    Daniel, se ‘petros’ e ‘petra’ tivessem o mesmo significado, Jesus não teria utilizado termos diferentes, sabe por quê? Porque Jesus não tem o intuito de enganar ninguém, nem de confundir, muito pelo contrário. Ele utilizou termos diferentes para expressar coisas diferentes. Jesus não faz malabarismos para ocultar a verdade a ninguém! (Como vc disse no post de 8 de agosto).
    Vc realmente acha que Jesus veio para confundir vc?
    Ele veio e vem esclarecer, Satanás com seus principados e postestades que têm enganado muita gente.

  22. Já me fiz entender que não pode ter havido um papado do Apóstolo Pedro em Roma de 25 anos…no meu comentário de 10 de agosto- 04:17pm.
    Sei muito bem que o nome do Apóstolo Pedro é mais citado que dos outros, principalmente no livro de Atos ( Escrito pelo Apóstolo Lucas). Mas daí a dizer que há sucessão papal, vigário de cristo, infalibilidade papal ( que é contra as escrituras pois Paulo afirma que todos pecaram em Rom 3:23, “TODOS”) , essa manobra dos líderes da Igreja Católica de obter poder já esta bem clara ( vc é apenas uma vítima meu caro Daniel).
    Mas interessante… “vigário” isso vem do latin “vicarius” que quer dizer “ao invés de” não preciso falar mais nada para saber que isso é uma heresia…bom…a Igreja católica inventa essa doutrina extra-bíblica com base no texto de Mt 16:18-19 ( tendenciosa buscando um lugar de poder, culpa da sua liderança )…o mais interessante é que eles não dizem nada sobre um documento intitulado : “DIREÇÕES CONCERNENTES AOS MÉTODOS ADEQUADOS A FORTIFICAR A IGREJA DE ROMA” elaborado por Bispos que rodeiam as abas do papa o “instruindo” de que a Bíblia pode trazer alguns problemas à tradição católica…Para conferir o tal documento está na biblioteca imperia de Paris fólio B, nº108,8 vol 02, paginas 641 a 650… nunca vi tanta cegueira espiritual que se afasta tanto do cristianismo genuíno e claro!!!!!

  23. Sobre a Heresia do papa ser o vigário de cristo (uma Blasfêmia)

    Já disse que Vigário vem do latim “vicarius” que significa “ao invés de”…bom, o que não é bíblico que um homem seja o representante de Cristo, por isso mesmo digo que os fiéis católicos são vítimas da manipulação de seus líderes no que concerne a sua doutrina…
    Se vc não sabe a carta de Hebreus faz a comparação entre Jesus e o sumo sacerdote Melquisedeque (Gênesis 14)

    Então faço uma pergunta a qualquer católico: “se a perfeição pudesse ser obtida pelo cumprimento da lei, por que um outro sacerdote deveria vir (Hebreus 7:11)?

    Leia HEBREUS 7: 14-19 : ““Visto ser manifesto que nosso Senhor procedeu de Judá, e concernente a essa tribo nunca Moisés falou de sacerdócio. E muito mais manifesto é ainda, se à semelhança de Melquisedeque se levantar outro sacerdote, Que não foi feito segundo a lei do mandamento carnal, mas segundo a virtude da vida incorruptível. Porque dele assim se testifica: Tu és sacerdote eternamente, Segundo a ordem de Melquisedeque. Porque o precedente mandamento é abrogado por causa da sua fraqueza e inutilidade (POIS A LEI NENHUMA COISA APERFEIÇOOU) e desta sorte é introduzida uma melhor esperança, pela qual chegamos a Deus” acho que lendo da para perceber que Jesus é superior todos os sumos sacerdotes…

    E vejam com atenção HEBREUS 7:23-25 : “E, na verdade, aqueles foram feitos sacerdotes em grande número, porque pela morte foram impedidos de permanecer, Mas este, porque permanece eternamente, tem um sacerdócio perpétuo. Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles”

    Continuando HEBREUS 7:26-29: “ Por isso Jesus é o Grande Sacerdote que necessitamos. ELE é perfeito e não tem nenhum pecado ou falha. ELE foi separado dos pecadores e está acima dos céus.ELE não é como outros grandes sacerdotes (…) ELE ofereceu um sacrifício, uma vez por todas, quando se ofereceu a si mesmo”

    Podemos agora ver que não há qualquer base bíblica para se afirmar em ser um representante de Cristo na terra. Nenhum homem poderia fazer o que Cristo já fez, ou o que Cristo está agora fazendo em benefício da humanidade (seu inclusive Daniel San).

    Mas o título de vigário também carrega consigo uma outra implicação: aquele que o carrega tem o mesmo poder jurisdicional do oficial que representa

    Agora quem, para nós protestantes, é o verdadeiro vigário de Cristo na terra??? Lógico que temos que buscar na bíblia (e não na tradição extra-bíblica dos católicos)
    Em Mateus 16:18 ( interpretado como deve ser, de forma honesta) , Jesus Cristo é aquele que diz que edificará Sua igreja; Ele nunca delega este poder. Ao clamar para si o título de vigário de Cristo, o papa em vigor está, de fato, prometendo fazer o que Cristo prometeu.

    O ÚNICO “VIGÁRIO DE CRISTO”, BIBLICAMENTE FALANDO, É O ESPÍRITO SANTO. JOÃO 14:26 DECLARA: “MAS AQUELE CONSOLADOR, O ESPÍRITO SANTO, QUE O PAI ENVIARÁ EM MEU NOME, ESSE VOS ENSINARÁ TODAS AS COISAS, E VOS FARÁ LEMBRAR DE TUDO QUANTO VOS TENHO DITO.” JOÃO 14:16-18 PROCLAMA: “E EU ROGAREI AO PAI, E ELE VOS DARÁ OUTRO CONSOLADOR, PARA QUE FIQUE CONVOSCO PARA SEMPRE; O ESPÍRITO DE VERDADE, QUE O MUNDO NÃO PODE RECEBER, PORQUE NÃO O VÊ NEM O CONHECE; MAS VÓS O CONHECEIS, PORQUE HABITA CONVOSCO, E ESTARÁ EM VÓS. NÃO VOS DEIXAREI ÓRFÃOS; VOLTAREI PARA VÓS.” O ESPÍRITO SANTO É O “SUBSTITUTO” DE CRISTO NA TERRA. O ESPÍRITO SANTO É NOSSO CONSOLADOR E MESTRE (JOÃO 14:26), E GUIA À VERDADE (JOÃO 16:3).

    Quando seus líderes católicos alegam que o Papa é o “vigário de Cristo” (uma verdadeira Blasfêmia) na Terra eles simplesmente rejeitam a suficiência e supremacia do sacerdócio de Cristo e concedem ao papa papéis que o próprio Cristo declarou que seriam do Espírito Santo ( BLASFÊMIA)…

    Portanto caro Daniel seus Líderes não entram e nem deixam entrar….(no Reino de Deus) …mas entendo que vc é uma mera vítima mas que precisa ter uma experiência com o Espírito Santo. ELE que irá te convencer… te garanto!!!!

  24. Henrique,

    Sobre o seu comentário do dia 16/08 – 7:33:

    É notório que vc defende a causa de Lutero… Vc vem de uma seita criada por ele.
    Aliás, vc se demonstra muito mal agradecido à religião que deu origem a esta seita.

    Veja bem, o cristianismo encontra suas raízes no judaísmo.
    E não é porque os judeus não crêem que Jesus é o Messias que nós o recriminamos.

    Da mesma forma, o protestante não deveria recriminar o católico simplesmente por que este não quer cair nos mesmos erros…

  25. Claudia,

    Sobre seu comentário de 21/08 – 8:31:

    Jesus nunca usou o termo “petros” e “petra”.
    Não sei se você sabe, mas quem usou estes termos foi Mateus quando escreveu o Evangelho em GREGO.
    Além disso, a diferença entre petros e petra existe apenas no grego ático, ao passo que o Novo Testamento foi escrito em grego koiné.

    Não sei se vc sabe tb, mas Jesus falava o aramaico.
    Portanto, este comentário seria dispensável. Afinal, Jesus chamou Pedro de Simão, que em aramaico é Kepha, que quer dizer “grande pedra maciça” (o mesmo que rocha).

  26. Henrique,

    Sobre o seu comentário de 23/08 – 1:53:

    Bem, vc acha que Pedro não esteve em Roma.
    Mas segundo a Bíblia não é o que podemos ver.

    Eu prefiro ficar com a Bíblia…

    Aliás, vc se demonstra um pouco confuso em seu comentário.
    Vc diz que a infabilidade papal não existe e para contestá-la utiliza Rm 3, 23.
    O que uma coisa tem haver com outra?
    Vc sequer conhece aquilo que protesta… Não seja manipulado, busque o conhecimento!

    Depois fala sobre um documento que nem eu, nem vc e nem quem te contou sabemos de sua existência…

    Busque por você, meu caro!

    Que o Espírito Santo seja luz para seus olhos!

  27. Henrique,

    Sobre seu comentário de 23/08 – 2:27:

    vc pergunta aos católicos:
    “se a perfeição pudesse ser obtida pelo cumprimento da lei, por que um outro sacerdote deveria vir (Hebreus 7:11)?

    Acho que vc devia fazer essa pergunta aos judeus….
    Vc se encontra totalmente confuso! O católico acredita que a perfeição é obtida pelo cumprimento da Lei???

    Repare que vc pegou um versículo onde São Paulo se dirige aos Hebreus para convencer que Jesus é o Messias e tenta aplicá-lo aos católicos que já reconhecem isso.

    A questão do sacerdócio é bem clara na Bíblia. Mas não pra vc.
    E isso é óbvio pelo fato de vc acabar colocando a Bíblia contra ela mesma.

    “e que fez de nós um reino de sacerdotes para Deus e seu Pai, glória e poder pelos séculos dos séculos! Amém. ” (Ap 1, 6)

    “e deles fizeste para nosso Deus um reino de sacerdotes, que reinam sobre a terra.” (Ap 5, 10)

    “e quais outras pedras vivas, vós também vos tornais os materiais deste edifício espiritual, um sacerdócio santo, para oferecer vítimas espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo. ” (1 Pd 2, 5)

    O fato de Cristo ser o SUMO Sacerdote, não quer dizer que não existam outros sacerdotes… Não é uma substituição de sacerdócio, como vemos neste último versículo!

    Toda comunidade dos fiéis é, como tal, sacerdotal. Os fiéis exercem seu sacerdócio batismal por meio de sua participação, cada qual segundo sua própria vocação, na missão de Cristo, Sacerdote, Profeta e Rei.

    Agora, não sei porque vc tenta distinguir isso… Acaba se confundindo, porque provavelmente foi confundido por outra pessoa. E acaba, também, confundindo outras pessoas…
    E assim surgiu o protestantismo. Esse é o tal do “livre-exame”.
    Livre até demais!!!

  28. BOM, Vamos por partes, ( acho que é mais fácil pra vc entender, pois já vi sua dificuldade) – vou enumera-los pra vc

    1 – Tal documento citado existe, se vc não conhece n é problema meu a sua falta de informação…mas deixei bem claro onde está o tal documento se quiser posso citar alguns trechos dele pra vc…

    2 – Sobre Lutero:

    Não sigo doutrina de homens, sigo a Palavra de Deus não tenho eu nada a ver com a vida de Lutero…Sei que quando eu morrer somente eu vou responder por mim…apoiei o ato dele de não concordar com a depravação em que se encontrava e igreja no seu tempo…

    3 – Sobre eu não ser agradecido à “Igreja mãe”:

    Não tenho nada que agradecer à Igreja Católica ou mesmo à Igreja Protestante…Tenho que agradecer somente a Cristo por seu sacrifício. Sou agradecido a Deus que deixou a sua Palavra para que me sirva como regra de Fé e pratica…
    Essa é a nossa diferença!!!!não sirvo a doutrina de homens!!!

    4 – Noto que vc contra-argumenta apenas “parte” de meus comentários…

    5- Sobre o texto de Hebreus:

    Vi que não posso jogar pérolas aos porcos. Quando eu fiz a pergunta a “qualquer católico” foi simplesmente porque este blog é católico e não judeu (aliás me parece muito difícil que um judeu visite este blog) então nenhum judeu vai responder uma pergunta que fiz em um blog católico…..quem tem inteligência que a use!!!!!!!

    Bom se vc não entendeu, vou resumir pra vc o que eu quis dizer com o texto de Hebreus:
    “ que para “nós” Cristo é o nosso sumo sacerdote incessante no céu (Hb 7:22-28)”. Vc pode precisar de outro “menor” ou vc pode ser outro “menor”, vc é livre meu caro. Mas para “nós” apenas ELE basta!!!!!! Acho que para todo mundo que esta lendo, me fiz entender!!!

    6 – Sobre a Infalibilidade Papal:

    “Em lugar algum as Escrituras afirmam que para manter a igreja livre de erro, a autoridade dos apóstolos foi passada adiante àqueles que eles ordenaram (ensinamento da Igreja Católica Romana chamado “sucessão apostólica”).

    e já sei meu caro que vc se baseiam nos seguintes textos: (II Timóteo 2:2; 4:2-5; Tito 1:5; 2:1; 2:15; I Timóteo 5:19-22) mas já digo a todos que os líderes católicos fazem uma interpretação forçada ( aliás muito fraca!!!) dessas passagens!

    Para todos que lêem a Bíblia sabemos que Paulo NÃO chama os crentes em várias igrejas para que recebam Tito, Timóteo e outros líderes da igreja baseado na sua autoridade como bispos, mas baseado no fato de serem colaboradores com ele (I Coríntios 16:10; 16:16; II Coríntios 8:23).

    ” alias o mesmo Paulo falando aos líderes da igreja na cidade de Éfeso, faz menção à vinda de falsos mestres, e para lutar contra tal erro “ELE NÃO RECOMENDA OS APÓSTOLOS OU AQUELES QUE TEM AUTORIDADE”, mas recomenda “a Deus e à palavra da sua graça…” (Atos 20:28-32).”

    A Bíblia fala de apenas um guia duradouro, “tangível” e infalível deixado por Deus para Sua igreja. É a Palavra escrita de Deus (Atos 20:32; II Timóteo 3:15-17; Mateus 5:18; João 10:35; Atos 17:10-12; Isaías 8:20; 40:8; etc.)

  29. Ah!! E sobre o “vigário de Cristo”…

    O próprio Mestre nos diz quem é seu representante aqui na terra, alguém que pode substituí-lo : e não é nem um sacerdote, bispo ou papa algun…

    O único “Vigário de Cristo”, biblicamente falando, é o Espírito Santo. João 14:26 declara: “MAS AQUELE CONSOLADOR, O ESPÍRITO SANTO, QUE O PAI ENVIARÁ EM MEU NOME, ESSE VOS ENSINARÁ TODAS AS COISAS, E VOS FARÁ LEMBRAR DE TUDO QUANTO VOS TENHO DITO.” João 14:16-18 proclama: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre; O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós. Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós.” O Espírito Santo é o “substituto” de Cristo na terra. O Espírito Santo é nosso Consolador e Mestre (João 14:26), e guia à verdade (João 16:3).

  30. Como vc responderia se alguém lhe perguntasse:

    ” O que eu devo fazer para ser salvo?? “

  31. Henrique,

    1 – Tal documento sequer existe…
    Desafio vc a me provar a existência.
    Por favor, não siga o exemplo de Lutero.
    Não fique citando “documentos” que estão na biblioteca xuxu bolinha, livro 987, página 3 do armário D que fica no corredor 2 do 3º andar da ala leste…

    2 – Vc é protestante, Lutero é o pai do protestantismo. Não preciso dizer mais nada…

    3 – Vejo que vc é um membro separado do Corpo de Cristo. Sendo assim, não se pode dizer que está em comunhão com Ele… Lamento.

    4 – (…)?

    5 – Vc não notou seu erro. Vc está perdido… confuso. Onde vc viu que o Católico acredita que a perfeição é obtida pelo cumprimento da Lei?

    Sobre a questão do sacerdócio… Pude ver que vc compreendeu que existem outros sacerdotes além do SUMO Sacerdote, mas nào único…
    Está tentando, aos poucos, modificar sua afirmação.

    6 – Então descobriu que infabilidade Papal nada tem haver com Rm 3, 23.
    Descobriu o que é infabilidade Papal? Mudou de assunto?

    Bom, vc mudou de assunto para sucessão apostólica (não sei se vc acha que isso tem haver com infabilidade…)
    Sobre sucessão meu caro.
    Está escrito. E se vc diz seguir a Palavra, siga.

    Vc sabe apenas protestar, dizendo que é interpretação forçada, fraca etc.
    “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça” (Mc 4,9)

    Os versículos que vc citou não servem para o que vc deseja.
    Tentativa falha…

  32. Henrique,

    Não se pode acreditar na Bíblia e duvidar da autoridade da Igreja…

    Mt 16, 19
    Mt 18, 18
    Mt 18, 16-20

    Contra fatos não há argumentos.

    A quem Jesus confiou a função de apascentar Suas ovelhas? (Jo 21, 15-17)

    Será que eu devo, então te tratar como gentio ou publicano? (Mt 18, 17)

    Tão claro…

    Depois vc me questionou:
    “Como vc responderia se alguém lhe perguntasse:
    ” O que eu devo fazer para ser salvo?? “”

    Essa é fácil:
    Está em Mt 19, 16-21

  33. Sobre os seus comentário de , e 1, 2 e 3 – É uma opinião pessoal sua, sem embasamento nenhum!!!! sem o que comentar

    4- vc mesmo ja respondeu…(…)?? que ótimo!!!
    5 – Vc entendeu como quis!!!

    6 – Sem comentários…é so ver o que eu escrevi e o que vc respondeu, quem leu já tirou suas conclusões!!!

  34. Henrique,

    Como esperado, seus argumentos esvaziaram-se por si só.

    Vc percebeu que utiliza fontes inexistentes, como a da biblioteca xuxu bolinha.
    Percebeu que, biblicamente falando, vc não está em comunhão com o Corpo de Cristo, que é a Igreja.

    Vc percebeu que, biblicamente falando, existem outros sacerdotes, além do Sumo Sacerdote que é Cristo; e que o católico, ao contrário do que vc pensa, não acha que a perfeição se alcança através do cumprimento da lei.

    Vc percebeu que não sabe o que fala quando tenta atacar a infabilidade papal.

    Saia dessa confusão, irmão!

  35. Daniel,

    Ou vc realmente não entende o que lê, ou vc está sendo desonesto!! Isso não é um bom exemplo cristão…Deus queira que não seja isso!!!

    Vc disse que eu estou fora do corpo de CRISTO pelo fato de eu ter dito que eu não sou agradecido â igreja e sim a CRISTO pelo seu sacrifício….

    Bem, quanto a agradecer!! Nos temos que fazer isto ao CRIADOR e não à criatura…pois da forma que vc comentou dá a entender que eu não me submeto a uma autoridade espiritual…

    Pois eu te digo que eu estou submetido a uma autoridade espiritual ( Congrego na Igreja Presbiteriana e estou submetido a autoridade espiritual de um pastor), e entendo que a Igreja é o corpo indivisível de Cristo ( pois isto nos é ensinado la) e orientada pelo único vigário e cristo ( O ESPÍRITO SANTO) – veja meu comentário de e se reserva a adoração e evangelização do mundo enquanto cumpre as ordenanças instituídas e deixadas por nosso Senhor Jesus Cristo as quais se resumem em duas – santa ceia e batismo.

    E quanto à salvação,

    Creio que a salvação é providenciada unicamente pela graça de Deus e obtida pela fé no sacrifício de Jesus Cristo na cruz, independentemente de obras humanas, tendo o homem limitada participação através de seu livre arbítrio, aceitando ou rejeitando o dom de Deus (João 1:12; 3:16,18,36; Atos 16:31; Romanos 10:9-10,13; Efésios 2:8-9).

  36. Desculpem-me pelo esquecimento,

    no comentário acima no quarto parágrafo fiz referência ao meu comentário de de agosto – pm (que era sobre o vigário de Cristo) – o ESPÍRITO SANTO

  37. Henrique,

    Desonesto está sendo vc.
    vc disse:
    “Vc disse que eu estou fora do corpo de CRISTO pelo fato de eu ter dito que eu não sou agradecido â igreja e sim a CRISTO pelo seu sacrifício….”

    Errado, meu caro.
    Eu disse que vc está fora do Corpo de Cristo justamente por não estar inserido nele, que é a Igreja.

    A comunidade presbiteriana surgiu após o movimento protestante.
    Isso sim é doutrina criada por homens…

  38. Bem, qual a religião verdadeira????

    O que se ensina se baseia na palavra de Deus???

    Vejamos uma carta do Apóstolo Paulo aos Gálatas:

    Gálatas 1: 6-10 “Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho,

    o qual não é outro, senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo.

    Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema.

    Assim, como já dissemos, e agora repito, se alguém vos prega evangelho que vá além daquele que recebestes, seja anátema.

    Porventura, procuro eu, agora, o favor dos homens ou o de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se agradasse ainda a homens, não seria servo de Cristo.”

    Considerando que Paulo foi o autor da maioria das cartas do NT ( até mesmo o livro de Atos em sua maior parte se destina a este grande apóstolo), que era conhecido até mesmo no mundo dos demônios: vejamos em Atos 19:15

    “Mas o espírito maligno lhes respondeu: Conheço a Jesus e sei quem é Paulo; mas vós, quem sois?”

    Mesmo que não soubéssemos deveremos entender que o evangelho que devia ser ensinado estava pronto…

    Vejamos também o que o Apóstolo João escreveu em Apocalipse:

    Ap 22: 18-19: “Eu, a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro;
    e, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que se acham escritas neste livro”

    Devemos ter cuidado irmãos, e acima de tudo examinar constantemente a Palavra de Deus para que não nos deixemos enganar….Será que na época em que estes dois Apóstolos escreveram estes livros eles se esqueceram da “mariolatria” sinceramente, se não escreveram é porque não deveria existir!!

    Aliás, Paulo orou a algum santo (alguém que já morreu) ??? Por acaso orou a Abraão, Isaque ou Jacó??? Ou teria orado a Moisés???não só Paulo, como Pedro, João, MARIA (que coisa hein)!!, Felipe, Thiago, André, Mateus, Judas, Bartolomeu, Moisés, Samuel, Isaías, Jeremias, Ezequiel, Davi, José!!!!!!!!!!!!!! Como alguém que morreu e ainda não foi julgado pode interceder por nós???

    Umas das visões incorretas sobre a autoridade das Escrituras é que : A autoridade das Escrituras deve ser baseada na autoridade da igreja
    Quando a visão correta é: A autoridade da igreja deve ser ENCONTRADA na autoridade das Escrituras….

    Fiquem na Paz!!

  39. Caro Daniel,

    já que vc disse que a doutrina presbiteriana é doutrina de homens!!!

    voce poderia citar qual das doutrinas dessa igreja é de homens!!! vc deve conhecer e se informar primeiro, pois é o primeiro passo antes de uma crítica….Vc disse por si só!!!

    A doutrina presbiteriana, não faz uso de subterfúgios ou sutilezas teológicas….se baseia na Bíblia como regra de Fé e prática

    “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.” (II Timóteo 3:16-17 )

  40. Henrique,

    A mariolatria é invenção protestante.
    Todo dogma da Igreja possui seu fundamento na Sagrada Escritura. Todo!

    Mas é o que vc disse, é preciso estudar…

    Se vc estudar, verá que a intercessão dos mortos é biblicamente comprovado.
    Eu já te mostrei isso.
    Portanto, seu caso é mais grave, pois mesmo com alguém te mostrando, vc continua cego.
    Vemos que não é mais uma questão de desconhecimento, mas de má-vontade.

    Uma das visões erradas da Sagrada Escritura é a de que ela deve ser examinada livremente por qualquer um…
    Daí uma pessoa que mal conhece a língua portuguesa, muito menos o aramaico, o hebraico e o grego, mas admira o “Pastô” acha que ele está correto no que diz.

    O que temos são milhares de pessoas sendo engandas, e até roubada$…

  41. Henrique,

    vc disse:
    voce poderia citar qual das doutrinas dessa igreja é de homens

    Sola Scriptura.

  42. Mariologia!!! é invenção católica… – mas posso escrever novamente:

    Acho que vc deve saber que o uso da expressão “Maria, mãe de Deus” foi oficialmente autorizado no Concílio de Éfeso no século V. O concílio procurou resolver uma diferença entre alguns bispos em referência à divindade e à humanidade de Jesus.
    Meu caro, sobre Maria, após a morte de Jesus, a bíblia apenas a mostra como uma mulher devota…nada mais do que isso!! não fazemos conjecturas além do que está escrito….

    E sobre a interceção dos mortos!!! não há base sólida alguma…sinto muito!!Nenhum ser de inteligência mediana concordaria com suas bases!!

    Engraçado!! Os judeus se jactavam de serem filhos de Abraão; e Cristo disse-lhes, em João 8, Se fossem filhos de Abraão, deveriam praticar atos dignos de Abraão.
    Esses hipócritas do nosso tempo se jactam da autoridade de Pedro, Paulo e os outros apóstolos, e mesmo assim são completamente contrários às obras e doutrinas de Pedro, Paulo e todos os outros apóstolos. Esses não ensinam temor a Deus em seus mandamentos; mas o temor a eles em suas tradições!!!

  43. Henrique,

    Errado.
    A expressão Mãe de Deus é bíblica:

    “Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus.
    Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim.” (Lc 1, 31-33)

    A intercessão dos mortos é bíblica:
    Em Ap 4,1 podemos ver que a situação se dava no céu:
    “Depois disso, tive uma visão: vi uma porta aberta no céu, e a voz que falara comigo, como uma trombeta, dizia: Sobe aqui e mostrar-te-ei o que está para acontecer depois disso.”:

    “Quando recebeu o livro, os quatro Animais e os vinte e quatro Anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um uma cítara e taças de ouro cheias de perfume (que são as orações dos santos).” ( Ap 5, 8 )

    “Adiantou-se outro anjo e pôs-se junto ao altar, com um turíbulo de ouro na mão. Foram-lhe dados muitos perfumes, para que os oferecesse com as orações de todos os santos no altar de ouro, que está adiante do trono. A fumaça dos perfumes subiu da mão do anjo com as orações dos santos, diante de Deus” ( Ap 8,3-4 )

    Ainda em Apocalipse, vemos os mátires intercedendo pelos que ainda estavam em vida:
    “Quando abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos homens imolados por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho de que eram depositários. E clamavam em alta voz, dizendo: Até quando tu, que és o Senhor, o Santo, o Verdadeiro, ficarás sem fazer justiça e sem vingar o nosso sangue contra os habitantes da terra? Foi então dada a cada um deles uma veste branca, e foi-lhes dito que aguardassem ainda um pouco, até que se completasse o número dos companheiros de serviço e irmãos que estavam com eles para ser mortos.” (Ap 6, 9-11)

    É bem claro…
    Qualquer dúvida sobre qualquer dogma da Igreja, basta perguntar que eu demonstrarei as referências bíblicas.

    Todo o seu comentário restante se desmorona pela fraqueza da falta de embasamento para falar sobre a doutrina da Igreja.

    Mas e a Sola Scriptura? Esqueceu-se dela? A doutrina dos homens…

    A Paz!

  44. Sobre Maria…a sua explicação foi simplesmente voce…(risos)!! Leia direito o meu comentário…o que está atrapalhando vc é a língua Portuguesa!!!! Eu citei que tal expressão foi oficialmente autorizada somente naquele concílio… logo depois fiz as minhas colocações…e elas não foram refutadas!!!!
    Paulo fez algun culto a Maria?? Pedro fez?? Jão fez??? Felipe fez??? etc… Porque no novo testamento não encontramos uma devoção especial a ela???? Já te deixo claro que nós não desonramos Maria…A respeitamos, como qualquer cristão!! Sabemos que ela foi “bendita entre as mulheres”…Agora assunçao ao céu…virgem imaculada…aparições….nem comento…

    Sobre a intercessão dos mortos!!! como vc mesmo concluiu…os fatos acontecem nos céus…e clamando por justiça não quer dizer que estão intercedendo por alguem que esta na terra, ou ouvindo orações destes…daí é que falta base sólida…É muito fácil tirar um texto isolado fora do contexto para se ter um pretexto e forma uma heresia!!! Qualquer um consegue fazer isto!!!

  45. Henrique,

    Vc se prende a coisas sem sentido.
    Que diferença faz a data em que a expressão foi oficializada?

    Um dogma é uma verdade absoluta.
    Dogma não passa a ser verdade só quando é declarado.
    Ele é verdade desde sempre!

    A verdade bíblica eu te mostrei.
    Agora, sobre devoção à Maria no Novo Testamento…
    Eu já te disse que a Bíblia é toda verdade, mas não contém toda a verdade.
    Dizer que Paulo não possuía devoção à Mãe de Deus simplesmente porque não está escrito é fazer advinhações.
    E sabemos que a Bíblia condena advinhações.

    A Bíblia não é uma biografia de uma pessoa ou outra. A Bíblia trata do relacionamento de Deus com o homem, e para isto cita alguns fatos que são importantes para tal, mas não que outros fatos não tenham existido.
    Se não concorda, por favor, me diga o que aconteceu na vida de Nosso Senhor Jesus Cristo entre 12 e 30 anos.
    Esse é o erro da Sola Scriptura.
    Vc anda meio confuso; faz tempo já que eu digo isso…

    Sobre seu comentário a respeito da intercessão dos mortos…
    Vc só pode estar brincando!
    1º) A intercessão não necessariamente precisa ser conseqüência de um pedido de oração de alguém.
    2º) É claro que estavam intercedendo por pessoas que estão na terra.

    Se eu pudesse eu desenhava, mas como não dá… vai passo-a-passo mesmo:
    A) Os mátires pediram vingança pelo seu sangue
    B) Foi lhes dito que aguardassem ainda um pouco (ou seja, o pedido deles ainda não será atendido, mas será. )
    C) Eles precisavam aguardar porque alguns mártires ainda estavam para morrer.

    Ou seja, o pedido de vingança dos mártires do céu contemplou a vida dos mártires que ainda não haviam morrido. Estavam na terra.
    Os mártires que ainda estavam para morrer tiveram o pedido de vingança por suas vidas atendido. Este pedido foi feito pelos mártires que haviam morrido.

    É bem claro, mas é preciso raciocínio…

  46. Me pareceu que o autor do blog tem um talento especial!!! ainda não aproveitado!!

    Vc possui uma imaginação bastante frutífera…Justamente por não estar escrito, já é um indício para que não façamos conjecturas…

    olha é pq o espaço aqui não permite, mas eu poderia lhe mostrar como montar heresias a partir de várias conjecturas…Veja só o algoritmo que vc montou no final de seu comentário…eu também posso ser tendencioso em algumas interpretações para o meu propósito…não é a toa que os espíritas (esses mais coitados ainda) também usam algumas passagens da Bíblia para sustentar algumas se suas heresias….
    Mesmo assim ainda falta uma base sólida…Eles clamaram por Justiça!!! Olha…Deus (no qual eu creio) Faz justiça, e não se esquece de nenhuma injustiça, mesmo que não haja intercessão…pois ELE é onisciente, oniscpotente e onipresente…Sabendo disso!!! COM RACIOCÍNIO, poderiamos muito bem entender que tal fato (nessas duas passagens) em apocalipse estaria ratificando a Justiça de Deus pelos que foram mortos pela sua Palavra!!! Não seria outra interpretação Lógica??????? poderíamos dar outra??? claro…mas não é o caso!!!!

  47. Henrique,

    A intercessão é clara no trecho analisado.
    Não há do que duvidar.

  48. Oi amigos,

    Venho dar uma opnião pessoal a respeito do tema abordado, Religião ou Seita? Nos dias de hoje tenho acompanhado uma busca desenfreada pelos bens de consumo e ao mesmo tempo por Deus. Sou católico, praticante e sou casado na igreja católica e no civil com uma esposa maravilhosa, evangélica rsss. Bem, o que tenho me deparado é com um aumento muito grande e descontrolado das tais denominações. Muitas com nomes que vc tem que ir buscar na Bíblia para ver onde está e imaginar do que se trata ( um exemplo é a igreja com a cara do leão). Penso que os irmãos evangélicos possam estar as vezes um pouco perdidos, pois como disse o Daniel no seu tópico uma nova denominação é criada sempre que houver um racha, um desencontro. Lembrei disso ao conhecer uma comunidade carente em Friburgo que possui duas Assembléias de Deus, quem frequenta uma é desencorajado (para ser educado) a não participar da outra. Aliás até mesmo o termo ”evangélico” acho um pouco generalista, pois conheço muita gente boa de igrejas que pelo pouco que vejo são sérias (presbiteriana, batista) e de outras igrejas que não posso afirmar o mesmo, entre elas IURD, Casal Hernandes, RR Soares, Silas e outras. Muitas delas exploram bolsões de pobreza dos grandes centros urbanos. Austin, distrito de Nova Iguaçu é um exemplo disso, cidade dormitório do Rio, tem muitas, na rua da minha avó possui 4 em um espaço de 800m. Assim eu me pergunto seita ou religião? Sem falar de uma linha litúrgica que sinceramente faz falta, até mesmo na vida moderna, aqueles que avaliamos com seitas no puro sentido da palavra como as Testemunhas de Jeová possuem um ensinamento, uma linha de raciocíno a ser seguida, tem direção.
    Qual a formação de um pastor (favor fazer diferença entre as igrejas)? Numa reportagem da revista Veja li que de uma determinada denominação gira em torno de 6 meses. Um padre leva muito mais tempo, por isso o crescimento das denominações. Acho que o próprio tempo vai fazer uma seleção, a Igreja Católica já teve seu período negro, uma época que ser Papa era ter intervenção direta nas monarquias européias, algo que gerou cobiça e subiu a cabeça de uns que não estariam honrados nem pra ser diáconos, mas resistiu, apesar de tudo ainda está de pé e forte, pois a sua DOUTRINA é estabelecida, seguida, respeitada. Por isso faz falta nas evangélicas de uma doutrina, não é só ler trechos isolados, ripar o pau na igreja católica e pedir o dízimo. A minha opinião foi dada do ponto de vista de um leigo, sem citações ou explicações porque desta forma acho que podemos ver uma diferença grande, depois podemos comparar a história e começar com a data de criação de cada uma delas. Abraços a todos.
    Uma piada que ouvi no rádio:o time do Coríntias está tão ruim, mas tão ruim que até na Bíblia ele perde: Coríntios 1 x Versículo 2 rssssssss Abraços.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: